O que ver e fazer na Ilha Graciosa, Açores

A dimensão reduzida da Ilha Graciosa, localizada no Grupo Central do arquipélago dos Açores, não é de todo proporcional à quantidade de pontos de interesse que oferece. De facto, é até de estranhar que esta seja uma das ilhas menos conhecidas e procuradas por turistas portugueses em todo o arquipélago.

Marcada por uma beleza simples e um ambiente tranquilo, a Graciosa tem muito para oferecer, tanto do ponto de vista geológico e natural, como do ponto de vista cultural e humano. De imponentes cavidades vulcânicas a surpreendentes zonas balneares e excelentes spots de mergulho: descobre neste artigo o que ver e fazer na Ilha Graciosa, nos Açores.


1. Visitar a misteriosa Furna do Enxofre

Conhecida como a “catedral” das cavidades vulcânicas dos Açores, a Furna do Enxofre é um dos locais de visita obrigatória na Ilha Graciosa. A entrada faz-se pelo Centro de Visitantes, onde poderás recolher informação útil que te permitirá compreender melhor o local. Depois de uma pequena caminhada ao longo da qual poderás admirar a beleza natural do interior da Caldeira, o acesso à furna faz-se através de uma torre, construída em 1939, constituída por 183 degraus.

No seu interior encontra-se uma misteriosa lagoa de água fria com 8 metros de profundidade, e uma fumarola de lama, testemunha da atividade vulcânica no coração da ilha. O cheiro a enxofre faz-se notar, variando de intensidade de acordo com a temperatura do ar e a atividade vulcânica.

Recomendo que a visita à Furna seja guiada. Desta forma, ficarás a conhecer melhor o local. As marcações deverão ser feitas com uma antecedência mínima de 48 horas.

Bilhete: Adulto — €5 | Website | Horário: Nov a Mar 10h-13h e 13h30-17h (dom e 2.ª encerrado) / Abr a Out 10h-13h e 14h-18h


2. Percorrer um dos vários trilhos pedestres

Muitas vezes, a verdadeira beleza das ilhas açorianas encontra-se perdida no seu interior, em locais apenas acedidos a pé. A Graciosa não é exceção. Os amantes de caminhadas encontram aqui boas oportunidades para explorar a ilha a pé, seguindo os três trilhos disponíveis, de dificuldade fácil a moderada, com extensões entre os 2 km e os 10 km. 

Os caminhantes experientes sentirão um interesse particular pela Grande Rota da Graciosa que, ao longo de 40 km divididos em 2 etapas, dá a conhecer grande parte da zona Este da ilha.

Percursos Pedestres

3. Conhecer a História da ilha no Museu da Graciosa

Foi um dos primeiros locais que visitei aquando da minha visita à Graciosa e ajudou-me a ficar com uma melhor ideia da cultura e estilo de vida da ilha. No Museu da Graciosa, localizado no centro de Santa Cruz da Graciosa, tem-se acesso a uma larga variedade de objetos ligadas à cultura do vinho, cereais e atividade baleeira, assim como a imagens únicas que nos levam numa viagem pelas tradições e cultural local.

Bilhete: €1 | Website | Horário: Abr a Set 10h-17h30 / Out a Maio 09h30-17h (encerra à 2.ª feira)


4. Admirar a vista na Furna da Maria Encantada

Junto à estrada que rodeia a Caldeira, encontra-se uma pequena placa que indica o caminho para a Furna da Maria Encantada, também conhecida por Furna do Castelo. Após uma pequena subida de alguns degraus, encontra-se a entrada para esta gruta em forma de tubo de lava. No final do percurso, os seus visitantes são recompensados com uma vista magnífica para o interior luxuriante da Caldeira.

Para uma vista ainda mais impressionante sugiro que sigas a placa onde se lê “Torre”, logo antes de entrares na Furna. Esse caminho levar-te-á por uma subida sinuosa onde no seu topo encontras uma torre de madeira que (caso não sofras de vertigens) te oferecerá uma visão de 360.º sobre a Caldeira e a ilha.


Planeia a tua viagem aos Açores com a ajuda destes artigos:

Açores | Como viajar para os Açores em tempos de Covid
Açores | Como solicitar o Encaminhamento Inter-Ilhas gratuito da SATA?


5. Descobrir a misteriosa Furna do Abel

Seguindo a rota das grutas e túneis, o próximo destino nesta lista de o que ver e fazer na Ilha Graciosa é a Furna do Abel, outro túnel lávico, também conhecido como Furna de Lavar ou Furna do Roque, localizada na freguesia da Luz. 

Ao fundo dos seus 93 metros de comprimento encontra-se apenas um misterioso altar e cruz de pedra que se diz ter sido aqui construído na década de 70. Diz-se ainda que aqui costumava existir uma fonte de água onde a população local costumava lavar a roupa, apesar de hoje não existir nenhum vestígio.


6. Participar nos animados Bailes de Carnaval

Fruto do grande volume de emigração para o Brasil registado na Graciosa durante o século XIX, o Carnaval é uma das alturas do ano mais aguardadas pela população local. Festejado com grande euforia durante três meses seguidos (de janeiro a março), a população começa a organizar diversos Bailes de Carnaval de entrada gratuita logo a partir do início de janeiro, a que se juntam as máscaras e trajes de fantasia quando faltam três semanas para o dia de Carnaval. 

Se esta é também uma das tuas festividades preferidas do ano, uma visita à Graciosa nessa altura dar-te-á a oportunidade de participar num dos mais tradicionais festejos de Carnaval do arquipélago açoriano.

Créditos Foto: RTP Açores

7. Explorar o fundo do mar ao largo da costa

A Graciosa é conhecida pelos inúmeros spots de mergulho que se encontram ao redor da ilha. Se o mergulho faz parte das tuas paixões, encontrarás, de certeza, na Graciosa um verdadeiro parque de diversões subaquático. 

Desde um navio naufragado a 21 mt de profundidade junto à entrada do porto da Praia, à gruta submarina do Carapacho, muitas serão as oportunidades para explorar o fundo do mar à volta da ilha.

Créditos Foto: Azoresphotos.visitazores – (Nuno Sá)

8. Descobrir o Burro Anão da Graciosa

Em tempos intensamente utilizados na agricultura e no transporte de pessoas e carga, o número de burros anões da Graciosa, uma raça autóctone da ilha extremamente dócil, caracterizada pela sua cor cinzenta e dorso atravessado por uma lista preta, chegou a atingir os milhares no século passado. Ao longo dos anos, o burro deixou de ter utilidade prática pela população local, o que levou a uma situação de quase extinção desta espécie em particular.

Hoje, felizmente, a espécie começa a recuperar a sua glória, graças aos nobres esforços desenvolvidos por um italiano residente na ilha há 17 anos, o cenógrafo italiano Franco Ceraolo. Através da Associação de Criadores do Burro Anão da Graciosa, Franco faz um trabalho exemplar na proteção e preservação destes animais, albergando já dezenas, que trata como membros da sua família, na sua propriedade. 

O espaço está aberto a visitas mediante marcação prévia e é de entrada gratuita, mas é sempre bem-vinda uma doação para ajudar esta causa tão nobre. Não existe sinalização para lá chegar, pelo que o melhor é perguntares o caminho a alguém ao chegares a Esperança Velha.

Tlf: (+351) 911 001 936


9. Provar a famosa Queijada da Graciosa

É impossível visitar a Graciosa sem provar uma das suas deliciosas queijadas típicas, e o melhor é ir diretamente à fonte: a Fábrica das Queijadas da Graciosa.

Fundada em 1991 por Maria de Jesus Félix, a fábrica, que chega a atingir uma produção de 2000 unidades diárias, é hoje gerida pelos seus três filhos que assim dão continuidade a um dos produtos mais distintivos desta ilha açoriana, em tempos conhecida como “covilhete de leite”. 

Numa visita à Fábrica não deixes de provar também a versão de coco das queijadas e os deliciosos pastéis de arroz, também ali produzidos. Ah! E claro, guarda espaço na mala para trazeres algumas caixas contigo para casa.


Lê também estes Guias de Viagem sobre os Açores:

Ilha de Santa Maria – Açores | Guia Completo de Viagem
✔ Ilha do Pico, Açores | Guia e Dicas Úteis de Viagem
✔ Ilha Terceira – Açores | Guia e Dicas de Viagem
✔ Ilha de São Miguel – Açores | Guia completo e Dicas de Viagem


10. Relaxar nas Termas do Carapacho

Quem poderia dizer não a umas horas de relaxamento total? Na Graciosa, o melhor sítio para relaxar é bem capaz de ser as Termas do Carapacho, uma estância termal cujas águas, com temperaturas entre os 35.º e os 40º, se dizem ser milagrosas. 

Para além das propriedades relaxantes, estas águas são também procuradas para tratamento de doenças do foro reumatológico. A época termal decorre de maio a setembro.

Tlf: (+351) 295 714 212

Termas do Carapacho - O que ver e fazer na Ilha Graciosa

11. Dar um mergulho nas piscinas naturais da ilha

Verdade seja dita: os açorianos em geral sabem como aproveitar bem as águas que banham as suas ilhas. E claro, a Graciosa não é exceção. 

Desde a Piscina Natural do Boqueirão, perto de Santa Cruz da Graciosa e as populares piscinas do Carapacho, até à zona do Barro Vermelho e a dos Poceirões, onde se encontram várias pequenas piscinas naturais de água cristalina entre as rochas: terás inúmeras oportunidades para um mergulho refrescante numa visita à ilha.


12. Fazer praia na Praia de S. Mateus

De areia quase branca, algo incomum no arquipélago açoriano, a Praia de S. Mateus, localizada na segunda vila mais importante da Graciosa, é uma das zonas balneares mais populares da ilha. Com várias infraestruturas de apoio como guarda-sóis, chuveiros, casas de banho e um café-bar, a praia é ainda vigiada no verão.

Praia (da Graciosa)

13. Admirar os seus Moinhos de Vento 

Os fascinantes moinhos de vento de arquitetura de influência flamenga são um elemento típico da paisagem de várias ilhas açorianas como a Ilha do Pico, a Ilha de São Miguel, a Ilha do Faial, a Ilha de São Jorge e Ilha Terceira. À Graciosa chegaram nos finais do século XIX, tendo a ilha ficado conhecida como um dos maiores produtores de cereais do arquipélago açoriano e recebido a alcunha de “Celeiro dos Açores”.

Hoje os moinhos servem apenas de elemento decorativo da paisagem, tendo alguns sido transformados em alojamentos de turismo rural ou casas privadas. Existem hoje ainda cerca de 28 moinhos espalhados pela Ilha da Graciosa, que poderás descobrir seguindo a Rota dos Moinhos. (Podes pedir um mapa da Rota dos Moinhos nos postos de turismo da Graciosa no aeroporto ou na Rua Castilho, em Santa Cruz.)

Moinho de vento - O que ver e fazer na Ilha Graciosa

14. Conhecer o fascinante Porto Afonso

Fiquei encantada com o ambiente misterioso que senti em Porto Afonso, um antigo porto de pesca, localizado na freguesia de Guadalupe, na costa oeste da Graciosa. Ao tom avermelhado das arribas onde se encaixa, junta-se o voo dos garajaus e o cântico dos cagarros, à noite. No verão, há quem aproveite as águas transparentes da sua baía para se refrescar. 

Este porto de pesca foi, até recentemente, usado por pescadores que aqui guardavam os seus barcos nas grutas esculpidas naturalmente pela erosão e ampliadas por força de ação humana.

Em outubro de 2020, quando visitei o local, já poucos barcos ali se encontravam, e das portas das grutas já só existiam vestígios, mesmo assim, Porto Afonso não deixa de ser um local de inclusão obrigatória numa lista de o que ver e fazer na Ilha Graciosa.


15. Visitar o Ilhéu da Praia

Estendendo-se ao longo de 9 hectares, o Ilhéu da Praia alberga uma das maiores colónias de aves marinhas dos Açores, entre as quais se o cagarro, o painho-da-madeira, o painho-de-monteiro, o garajau-rosado e o garajau-comum. 

Dada a sua classificação de Zona de Proteção Especial, o acesso ao ilhéu está condicionado. É, no entanto, possível visitá-lo mediante acompanhamento por um Guia do Parque Natural e um Vigilante da Natureza. Existem algumas empresas de tours na ilha que incluem a visita ao Ilhéu da Praia nos seus tours.

Ilhéu da Praia - O que ver e fazer na Ilha Graciosa

16. Admirar a vista do Miradouro do Carapacho

A meio de um passeio de carro no caminho florestal que dá a volta à Caldeira, encontrei o Miradouro do Carapacho. Inaugurado em fevereiro deste ano (2020), o Miradouro oferece uma vista magnífica sobre a Ponta do Carapacho, o Ilhéu de Baixo e o intenso azul do Oceano Atlântico.


17. Visitar o Farol da Ponta da Barca

Inclui ainda na tua lista do que ver e fazer na Ilha Graciosa uma visita ao Farol da Ponta da Barca, o mais alto farol dos Açores. Localizado na costa noroeste da ilha, o farol entrou em funcionamento pela primeira vez 1930. Aqui terás a oportunidade de admirar uma vista magnífica sobre o recorte da costa, banhada por águas de azul intenso. 

O Farol está aberto para visitas apenas às quartas-feiras, das 14h às 17h. Do seu topo é possível avistar o Ilhéu da Baleia. 


Haverão, com certeza, muitos mais locais de interesse na Ilha Graciosa, mas deixo-te a ti o prazer de os descobrires. Se, entretanto, descobrires ou tiveres conhecimento de outros locais ou coisas que aches que deveriam estar incluídas neste artigo sobre o que ver e fazer na Ilha Graciosa, deixa o teu comentário aqui, no final do artigo!

Gostaste do artigo? Então não te esqueças de deixar um comentário abaixo e de seguires o Joland através do Instagram e Facebook!

Este artigo poderá conter links de afiliados.

➪ Planeia a tua viagem com estes links úteis

Alojamento:
Para reservas de alojamento uso sempre o Booking ou o AirBnb.

Reservar Voos:
Para encontrares os melhores voos para as tuas viagens recomendo o Skyscanner.

Seguro de Viagem:
Para te manteres segura em viagem recorre aos seguros da IATI Seguros* ou da World Nomads
* aproveita o desconto de 5% nos seguros da IATI ao reservares através do link acima

Tours e Atividades:
Para reserva de tours e atividades em vários destinos recomendo a Get Your Guide

Alugar Carro:
Para alugar carro uso sempre a Rentalcars.com

Transportes
Para compra de bilhetes para transportes na Ásia recomendo o 12go.asia ou o Baolau

%d bloggers like this: