10 Melhores Destinos para Nómadas Digitais em 2021

A pandemia Covid veio abrir as cortinas para um conceito que já existe há bastante tempo: o nomadismo digital. Associado ao trabalho remoto, este conceito, durante anos  repudiado por grande parte das empresas nacionais, passou de repente a fazer parte do dia a dia de milhões de pessoas em todo o mundo, por obrigação. Neste artigo dou-te a conhecer 10 dos melhores destinos para Nómadas Digitais em 2021, para que comeces já a planear a tua próxima escapada pelo mundo.


Mas o que é o Nomadismo Digital?

Um nómada digital é aquele que opta pela liberdade ao invés de uma vida passada sempre no mesmo país, na mesma cidade, e no mesmo escritório. Alguém que, tendo em conta as características do seu trabalho, pode trabalhar a partir de qualquer lado do mundo, desde que tenha acesso a Wi-Fi de qualidade. 

O crescimento do Nomadismo Digital fez com que os espaços de coworking – locais de trabalho temporário com acesso a uma boa velocidade de internet e a possibilidade de estabelecer uma boa rede de networking com outros nómadas digitais – explodissem nos últimos anos. Em Lisboa, por exemplo, são já às dezenas, espalhados um pouco por toda a cidade.

A maior parte dos Nómadas Digitais optam por não deter bens como uma casa ou um carro, por exemplo, de forma a conseguirem cortar quaisquer amarras que os prendam a um determinado local.


Vistos para Nómadas Digitais

Com a explosão do trabalho remoto e a diminuição do turismo de uma forma global, foram vários os países em todo o mundo que decidiram adaptar-se, lançando vistos especiais para Nómadas Digitais. Estes vistos de entrada são vistos de trabalho especiais que legalizam o estatuto dos trabalhadores viajantes.

Tal como um visto de turismo, o visto para Nómadas Digitais é de fácil acesso, não exige muita documentação (apenas o passaporte e uma prova de rendimento estável remoto), mas permite estadias mais longas. Aos detentores deste visto é-lhes permitido trabalhar naquele país em particular, sem ser necessário candidatarem-se a um visto de trabalho, desde que o façam de forma independente e remota. 


Lê também o artigo
Dicas úteis sobre como viajar e trabalhar ao mesmo tempo


Os 10 Melhores Destinos para Nómadas Digitais em 2021

1. Chiang Mai, Tailândia

Melhores Destinos para Nómadas Digitais | Chiang Mai, Tailândia
  • Visto: O Smart Visa permite estadia até 4 anos, no entanto, muitos optem ainda pelo visto de turismo que permite estadias até 90 dias (renováveis).
  • Custo Médio de Alojamento: €360/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €100/mês 
  • Valores Médios Refeição: €2 a €7 por pessoa

A Tailândia é um verdadeiro paraíso para Nómadas Digitais há já vários anos. O seu vasto património histórico e cultural, gastronomia deliciosa e paisagens naturais saídas de sonhos, faz com que, anualmente, muitos nómadas digitais escolham este país como refúgio durante alguns meses. Para além disso, a Tailândia apresentou-se, durante a pandemia, como um país de referência, tendo conseguido manter as taxas de infeção em valores extremamente reduzidos. 

Dentro da Tailândia, Chiang Mai, a segunda maior cidade do país a seguir a Bangkok, é um dos destinos de eleição. Para além dos vários espaços de coworking espalhados pela cidade, Chiang Mai oferece ainda inúmeros cafés com bom Wi-Fi, e apresenta-se como uma mistura perfeita entre modernidade e tradição. O custo de vida é extremamente baixo, o que, obviamente, é uma grande mais-valia. 

Apesar de ser necessário na teoria um visto de trabalho para permanecer e trabalhar durante vários meses no país, a Tailândia tem vindo a ignorar o facto de muitos nómadas digitais recorrerem ao simples visto de turismo.


2. Ericeira, Portugal

  • Visto: Visto para Nómadas Digitais que permite estadia até 1 ano (para cidadãos não europeus)
  • Custo Médio de Alojamento: €600/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €150/mês
  • Valores Médios Refeição: €10 a €20 por pessoa

A Ericeira, uma outrora pequena vila piscatória, localizada a 50 km de Lisboa, tem vindo a registar um grande crescimento desde a sua consagração como World Surf Reserve, a única na Europa. Desde então, muitos são aqueles que a escolhem como destino de férias, seja para uma breve escapadinha ou para passarem uma temporada mais longa.

Entre os seus visitantes encontram-se, cada vez mais, Nómadas Digitais, vindos de todo o mundo. O seu ambiente descontraído, ondas perfeitas para o surf, bom Wi-Fi, e praias de beleza indiscutível, fazem com que cada vez mais pessoas vejam a Ericeira como um destino de eleição para assentarem durante alguns meses.


3. Madeira, Portugal

Melhores Destinos para Nómadas Digitais | Madeira, Portugal
  • Visto: Visto para Nómadas Digitais que permite estadia até 1 ano (para cidadãos não europeus)
  • Custo Médio de Alojamento: €450/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €150/mês
  • Valores Médios Refeição: €7 a €15 por pessoa

A ilha da Madeira é outro destino que tem vindo a dar que falar nos últimos tempos. Já há muito procurada como destino turístico pelo seu clima ameno durante todo o ano, excelente gastronomia e paisagens naturais incríveis, a Madeira começa agora também a ser vista como um destino de eleição para Nómadas Digitais.

Recentemente, o município de Ponta do Sol inaugurou a primeira Nomad Village na Europa. Um espaço de trabalho gratuito para Nómadas Digitais, localizado no Centro Cultural John dos Passos, com acesso também gratuito diário a Wi-Fi das 8h às 22h, vários eventos e atividades, e uma comunidade no Slack.


4. Canggu, Bali

Melhores destinos para nómadas digitais | Canggu, Bali, Indonésia
  • Visto: Visto de Turismo inclui estadias até 30 dias, extensíveis por mais 30 dias.
  • Custo Médio de Alojamento: €450/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €150/mês
  • Valores Médios Refeição: €7 a €15 por pessoa

Se, para além do nomadismo digital, juntares ainda o vegetarianismo, o yoga e o surf à tua lista de preferência, então Canggu, na ilha de Bali, Indonésia, é um destino a incluires na tua lista de melhores destinos para Nómadas Digitais. Não é aqui que descobrirás a verdadeira essência Indonésia, já que Canggu, ao crescer, tornou-se igualmente extremamente ocidentalizada, mas não deixa de ser um bom local para passar algum tempo a trabalhar.

Espalhados pela vila encontram-se vários espaços de coworking, assim como inúmeros cafés onde é possível trabalhar, desde que consumas alguma coisa, claro. Há sempre inúmeras atividades e eventos a decorrer, desde aulas de yoga, aulas de surf e muito mais, pelo que a tua vida não se limitará ao trabalho de certeza.


5. Lagos, Portugal

  • Visto: Visto para Nómadas Digitais que permite estadia até 1 ano (para cidadãos não europeus)
  • Custo Médio de Alojamento: €800/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €150/mês
  • Valores Médios Refeição: €9 a €25 por pessoa

Lagos, no Algarve, é um destino emergente para Nómadas Digitais em 2021. Localizada a uma curta distância de algumas das praias mais bonitas de Portugal, esta cidade algarvia tem assistido ao surgimento de vários espaços de coworking nos últimos tempos. 

Para além de uma gastronomia deliciosa, um clima fantástico durante praticamente todo o ano (300 dias de sol por ano) e um lindíssimo centro histórico, Lagos oferece ainda um rápido acesso à costa oeste do Algarve, onde se encontram algumas das melhores ondas do país, perfeitas para quem trata as pranchas de surf por tu.


6. Split, Croácia

  • Visto: Visto para Nómadas Digitais que permite estadia até 1 ano (para cidadãos não europeus)
  • Custo Médio de Alojamento: €450/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €150/mês
  • Valores Médios Refeição: €9 a €20 por pessoa

Para quem procure destinos onde não só possa trabalhar remotamente como também descobrir algumas das paisagens mais bonitas da Europa, a Croácia é, sem dúvida, uma escolha a considerar. E Split, localizada na costa dálmata do país, é uma cidade obrigatória quando falamos dos melhores destinos para Nómadas Digitais. O seu rico património histórico e proximidade a algumas das melhores praias croatas são algumas das características que justificam esta escolha.

Os cidadãos portugueses, sendo membros da União Europeia, não precisam de visto para ficarem o tempo que quiserem na Croácia. No entanto, outros cidadãos que não pertençam à União Europeia como, por exemplo, os brasileiros, terão de candidatar-se a um visto.

O país lançou recentemente o visto para Nómadas Digitais, um visto especial que permite estadias até 1 ano. Para se poderem candidatar terão de apresentar o passaporte, prova de seguro de saúde, documento do empregador ou prova de que são trabalhadores por conta própria, um extrato bancário ou outro comprovativo de rendimento mensal mínimo de 16,142.50 Kunas, registo criminal e prova de estadia na Croácia.


7. Tallinn, Estónia

  • Visto: Visto para Nómadas Digitais que permite estadia até 1 ano (para cidadãos não europeus)
  • Custo Médio de Alojamento: €550/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €200/mês
  • Valores Médios Refeição: €10 a €25 por pessoa

Com um centro histórico Património da UNESCO que contrasta com um ambiente moderno e uma grande variedade de restaurantes, espaços de coworking, espaços culturais e muito mais, a cidade de Tallinn, na Estónia, é frequentemente local de eleição para nómadas digitais de todo o mundo. 

É uma cidade segura e pequena que faz com que seja possível atravessá-la a pé no espaço de uma hora. A Estónia disponibiliza também um visto para Nómadas Digitais que permite estadias até 1 ano.


8. Da Nang, Vietname

  • Visto: Visto de Turismo com estadia até 30 dias ou Visto de Trabalho com opção 30 dias, ou 90 dias
  • Custo Médio de Alojamento: €300/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €30/mês
  • Valores Médios Refeição: €2 a €9 por pessoa

O Vietname, a par da Tailândia, é outro país asiático que demonstrou uma grande eficácia do combate à pandemia, o que faz com que venha a abrir mais rápido as suas fronteiras do que outros países. 

Embora muitos prefiram a agitação de outras cidades vietnamitas maiores como Hanói ou Ho Chi Minh, Da Nang, pela sua localização central e proximidade a excelentes praias é, sem dúvida, uma adição obrigatória a esta lista dos melhores destinos para Nómadas Digitais. A velocidade de Wi-Fi é boa, o custo de vida é bastante baixo e existem vários espaços de coworking espalhados pela cidade.


9. Penang, Malásia

Melhores destinos para nómadas digitais | Penang, Malásia
  • Visto: Isenção para portugueses até 30 dias e para brasileiros até 90 dias.
  • Custo Médio de Alojamento: €250/mês (Apartamento 1 quarto)
  • Valores Médios Coworking: €60/mês
  • Valores Médios Refeição: €2 a €6 por pessoa

Penang, uma pequena ilha localizada a uma curta distância da costa oeste da Malásia, é, já há anos, um local de eleição não só para turistas como para nómadas digitais. 

Com um custo de vida extremamente reduzido, uma vibrante vida cultural, gastronomia incrível (para mim, a melhor do Sudeste Asiático), elevado nível de segurança e uma elevada quantidade de espaços de coworking espalhados pela cidade, Penang e, mais especificamente, a cidade de George Town, é, claramente, um destino a considerar.

Os portugueses não precisam de visto de entrada para estadias inferiores a 30 dias. Caso a estadia ultrapasse este período, poderão pedir um visto de turismo para estadias até 90 dias. No caso dos cidadãos brasileiros, existe também isenção de visto, mas aqui a estadia estende-se até 90 dias, com possibilidade de renovação por mais 90 dias.


10. Medellín, Colômbia

Melhores destinos para nómadas digitais | Medellin, Colombia
  • Visto: Isenção para portugueses e brasileiros com estadia até 90 dias, e renovação por mais 90 dias.
    • Custo Médio de Alojamento: €250/mês (Apartamento 1 quarto)
    • Valores Médios Coworking: €130/mês
    • Valores Médios Refeição: €4 a €10 por pessoa

Longe vão os tempos em que Medellín, na Colômbia, era governada por criminosos e traficantes de droga. Hoje em dia, Medellín é uma cidade que se conseguiu reinventar e atrair não só turistas como nómadas digitais que a escolhem como destino de longa duração. 

Há um maior sentimento de segurança, quando comparado com outras cidades sul-americanas, assim como uma grande quantidade de espaços de coworking frequentados por uma vasta comunidade de empreendedores e trabalhadores remotos. A comida é deliciosa e o custo de vida bastante acessível.


Que tal? Há algum local que te atraia particularmente nesta lista de 10 destinos para nómadas digitais em 2021? Há algum que já tenhas visitado? Deixa os teus comentários abaixo!

Para mais dicas úteis, fotos e videos, acompanha as minhas viagens através  do Instagram e Facebook.

Este artigo poderá conter links de afiliados.

PLANEIA A TUA VIAGEM COM ESTES LINKS ÚTEIS

Alojamento:
Para reservas de alojamento uso sempre o Booking ou o AirBnb.

Voos:
Para encontrares os melhores voos para as tuas viagens recomendo o Jet Radar

Seguro de Viagem:
Para te manteres segura em viagem recorre aos seguros da IATI Seguros (desconto de 5%) ou da World Nomads 

Tours e Atividades:
Para reserva de tours e atividades em vários destinos recomendo a Get Your Guide ou a Viator

Alugar Carro:
Para alugar carro uso sempre a Rentalcars.com

Transportes:
Para compra de bilhetes para transportes na Ásia recomendo o 12go.asia ou o Baolau

Nascida e criada em Lisboa, Portugal, mas apaixonada pelo mundo. Adoro partilhar as minhas histórias de viagem, fotografias e videos e aconselhar e inspirar quem partilha a mesma paixão pelas viagens!

10 Comments

  1. Amei tuas dicas para nômades digitais. Vi que na Madeira até criaram um espaço para os nômades trabalharem, achei incrível. Obrigada por compartilhar estas dicas!

  2. Adorei seu post! Muito bom saber dos principais destinos para nomadismo digital. Queria eu sair do Brasil agora, que é péssimo para esse estilo de vida: acomodação cara, internet ruim… 🙁

    • Obrigada! O Sudeste Asiático é sempre uma boa opção para quem procura viajar de forma económica e ter acesso a internet decente. 🙂

  3. Roberto Caravieri Reply

    Eu amei conhecer os melhores destinos para nomadas, pois estou planejando um sabatico, trabalhando e viajando ano que vem, vai ser muito útil pra mim! Abraços

  4. Murilo Pagani Reply

    Adorei a sua lista de destinos para nómadas digitais!

    Eu estou em busca de uma nova cidade para chamar de casa, mas por enquanto aqui no Brasil mesmo!

    Já morei em Medellín e é um dos lugares mais bacanas que conheço. Cidade ótima para morar, principalmente para quem gosta de urbanização, mas sem os tumultos de capitais.

    Obrigado!

Gostaste do artigo? Deixa aqui o teu comentário!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: