Confesso, o norte da Europa não estava na minha lista imediata de destinos de viagem. Mas em conversa com uma amiga, surgiu a oportunidade de ir passar um fim de semana prolongado algures na Europa. Os países nórdicos vieram à baila, e Helsínquia foi um destino “Why not?”. Não foi uma viagem extremamente planeada e ainda bem que assim foi. Descobri uma cidade surpreendente e tranquila, de avenida largas, muito verde, muita cultura, muita música, design (foi Capital Mundial do Design em 2012) e pessoas que, apesar de algo fechadas, mostravam uma simpatia e abertura extraordinárias quando abordadas.

Abaixo encontras um Guia de Viagem de Helsínquia com dicas úteis para te ajudar a explorares ao máximo esta cidade, que a mim me encantou. Boa viagem!


Localização

Helsínquia é a capital e maior cidade da Finlândia. Está localizada no sul do país, junto ao Golfo da Finlândia. A seguir a Estocolmo (Suécia) e Copenhaga (Dinamarca), é a terceira maior área metropolitana de todos os países nórdicos.


Melhor altura para visitar Helsínquia

A melhor altura para visitar Helsínquia é o período que vai de Maio a Setembro, quando as temperaturas mais amenas tornam a visita bastante mais agradável e confortável. Julho e Agosto são excelentes meses a nível de temperaturas (podem atingir máximas de 26º), no entanto, muitas lojas pequenas e restaurantes encontram-se fechados, já que os finlandeses celebram nestes meses as férias de verão. O verão na Helsínquia é celebrado com uma série de eventos ao ar livre que permitem aproveitar da melhor forma a cidade.

Helsinquia


Como chegar a Helsínquia

Tanto a Finnair como a TAP têm voos diretos com duração de 4h35 para Helsínquia a partir de Lisboa. Do Porto ou Faro terás sempre de fazer pelo menos uma escala. Podes procurar a melhor opção de voo aqui: voos para Helsinquia

A partir do aeroporto de Helsínquia poderás chegar ao centro da cidade de 3 formas:

De táxi:

  • A forma mais prática e confortável mas também a mais cara, para chegar ao centro da cidade. Uma viagem do aeroporto até ao centro ficar-te-á por cerca de €50 a €52. Todos os táxis têm taxímetro e são extremamente confortáveis. A viagem demora cerca de 20 minutos. Alguns hotéis têm acordo com táxis ficando a viagem em cerca de €45 (caso do Hotel Radisson Blu Aleksanteri, onde fiquei, por exemplo)

De autocarro:

  • O autocarro 615 e o Finnair City Bus fazem a ligação entre o aeroporto e a estação de comboios de Helsínquia e o autocarro 617 faz a ligação até ao Hakaniemi market square de 2ª a 6ª feira.  A viagem demora em média uns 40 a 50 minutos. Existem máquinas automáticas HSL – Helsinki Region Transport disponíveis no aeroporto (na zona de recolha de bagagens, nas escadas para a estação de comboios e nas próprias paragens) através das quais poderás comprar o teu bilhete, no entanto poderás também comprá-lo diretamente com o condutor. O bilhete comprado via mobile ou nas máquinas automáticas custa €2,90, subindo para €3,20 caso o compres diretamente junto do condutor e para €5 em viagens entre as 02h e as 04h30.

De comboio:

  • A viagem de comboio do Aeroporto ao centro da cidade demora cerca de 30 minutos. Existem 2 comboios diferentes que saem a cada 10 minutos e que diferem apenas nas estações intermédias: saem os 2 da estação do aeroporto tendo a estação de comboios do centro de Helsínquia como destino final. O preço do bilhete é de €5,50 e é válido por 90 minutos em toda a rede de transportes de Helsinquia.

Helsinquia


Onde ficar em Helsínquia

Helsínquia é uma cidade que se percorre facilmente a pé, já que a maior parte das atrações se encontram no centro da cidade ou muito perto do centro. Assim, dir-te-ia que a melhor zona para ficar é mesmo no centro para que te possas deslocar facilmente para qualquer lado sem teres de pensar muito na forma de chegares às principais atrações. As 2 zonas indicadas abaixo pareceram-me ser as melhores onde ficar, no centro da cidade.

  • Kamppi

Esta é a zona mais central e mais movimentada de Helsínquia. É aqui que se localiza a estação central de comboios e muitas atrações da cidade. Eu fiquei no Hotel Radisson Blu Aleksanteri, a poucos minutos a pé de Kamppi, que recomendo. Confortável, pequeno-almoço muito bom e localização muito central e mais sossegada do que propriamente o centro mesmo do bairro de Kamppi.

  • Kauppatori

Esta é a zona mais perto do mar e do famoso Market Square, e de onde podes apanhar o barco para visitar a ilha de Suomenlinna. É também uma zona bastante procurada para sessões de compras nas inúmeras lojas que acompanham a avenida Aleksanteri.

Alojamento em Helsínquia


Transportes em Helsínquia

Nos 4 dias que passei em Helsínquia apenas tive necessidade de apanhar transportes públicos 3 vezes: 2 de ida e vinda do aeroporto e outra quando voltava da ilha de Seurasaari. Isto porque a maior parte das atrações turísticas da cidade se concentram no centro, o que faz com que se o hotel tiver uma boa localização, possas percorrer a cidade perfeitamente a pé.

No entanto, é importante saber que Helsínquia tem um dos melhores sistemas de transportes públicos da Europa. E que com um bilhete apenas podes usufruir de todos os transportes disponíveis como o elétrico (tram), autocarros, metro e o ferry.

Tipos de bilhetes disponíveis:

  • Bilhete simples: tem um valor de €2,90 durante o dia e de €5,00 à noite entre as 02h e as 04h30 e pode ser usado em todos os transportes no espaço de 90 minutos.
  • Bilhetes diários: existem nas opções de 1 dia até 7 dias com um preço de vai dos €9 aos €36.
  • Bilhetes regionais: caso pretendas sair de Helsinquia e visitar as zonas envolventes, então o melhor será adquirir um bilhete regional para uma, duas ou 3 zonas. Estes bilhetes estão disponíveis também nas opções de 1 a 7 dias com preços que vão dos €9 aos €84.

Onde comprar:

Os bilhetes poderão ser adquiridos nas máquinas automáticas da HSL (Helsinki Region Transport), diretamente com o condutor ou através da App. Os bilhetes comprados diretamente junto do condutor são um pouco mais caros, assim como os bilhetes adquiridos e usados no período entre as 02h e as 04h30.

Táxis:

Em alternativa aos transportes colectivos, podes sempre apanhar um táxi. No entanto é importante que tenhas em atenção que as tarifas são bastante elevadas. Por exemplo, uma viagem do aeroporto para o cetro da cidade (e vice versa) fica-te a cerca de €50, com uma duração de 20 minutos aproximadamente. A tarifa base, das 6h às 20h durante a semana é de €5,90. Fora destes horários é de €9.


Onde comer em Helsínquia

Em primeiro lugar, é importante teres a noção que comer fora em Helsínquia não é barato, mas a escolha a nível de restaurantes é enorme e extremamente variada. Existem restaurantes de todos os estilos e feitios, embora seja bastante comum encontrar restaurantes com pizzas e comida japonesa/asiática curiosamente. Abaixo encontras 2 recomendações de restaurantes que visitei durante a minha estadia lá.

  • Piece ’n Love

O Piece ’n Love, um restaurante/cocktail bar no centro de Helsínquia, é conhecido pelas suas pizzas que em vez do tradicional molho de tomate leva um molho branco como base e cuja farinha usada para a massa é gluten-free. O que vos posso dizer é que são absolutamente deliciosas e me deixaram de água na boca só de pensar nisso.

Morada: Uudenmaankatu 9

  • Juuri

Localizado em pleno Design District, o restaurante Juuri oferece um menu composto por “sapas”, a versão finlandesa das “tapas”. Aqui, é possível escolher um menu de degustação que inclui vários pequenos adaptações de pratos típicos finlandeses. É um restaurante mais virado para o fine dining, e os preços comprovam-no. Gostei bastante, mas a minha carteira não me permitiria ir lá mais que uma vez… Tem mesas cá fora, no primeiro piso, e numa zona de lounge na cave.

Morada: Korkeavuorenkatu 27


O que ver e fazer em Helsínquia

Praça do Senado e Catedral de Helsínquia

Helsinquia

A Praça do Senado é um dos locais mais visitados por turistas em Helsínquia. Esta ampla praça encontra-se rodeada de vários edifícios imponentes, como o edifício central da Universidade de Helsínquia, o Palácio do Conselho de Estado e a famosa Catedral de Helsínquia, o edifício branco de cúpulas verdes em grande destaque na zona norte da Praça.

Horário Catedral: diariamente das 09h às 18h (Jun a Ago: das 09h às 24h)

Temppeliaukio Kirkko (Rock Church)

Helsinquia

Terminada em 1969, a Temppeliaukio Kirkko é, sem dúvida, uma das mais originais igrejas que visitei até hoje. Foi construída inteiramente a partir de uma grande rocha de granito que se encontrava no local. A sua magnífica acústica faz com que seja frequentemente palco de concertos de música clássica.

Horário: varia bastante, convém ligar antes para o número +358 (0)9 2340 5940 para info atualizada | Bilhete: €3

Market Square

Helsinquia

Este é o mercado mais famoso de Helsínquia. As várias bancas que aqui começam a ser montadas ainda antes das 06h da manhã, oferecem os mais variados produtos e comidas tradicionais finlandeses. Existem também vários cafés onde podes almoçar ou tomar o pequeno-almoço, dependendo da hora a que o visites!

Horário: de 2ª a 6ª feira das 06h30 às 18h; sábado das 06h30 às 16h; no verão também aos domingos das 10h às 17h.

Fortaleza de Suomenlinna

Helsinquia

A Fortaleza de Suomenlinna está localizada na ilha com o mesmo nome, a cerca de 10 minutos de distância de ferry da costa de Helsínquia. Foi considerado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Foi construída durante a era Sueca tendo a sua construção sido iniciada em 1748. Hoje a ilha oferece também vários cafés e vários edifícios onde habitam cerca de 800 pessoas. Pela sua beleza e tranquilidade, a ilha é bastante procurada tanto por turistas como por locais, especialmente nos meses de Verão, para piqueniques, passeios ou idas à praia. O transporte para a ilha é feito de ferry, que pode ser apanhado na zona do Square Market.

Horário: aberta todo o ano 

Monumento a Sibelius

Localizado no parque Sibelius, este famoso monumento foi construído em homenagem ao grande compositor finlandês Jean Sibellius, pela artista Eila Hiltunen, em 1967. A obra, com 8,5m de altura, pretende assemelhar-se aos tubos de um órgão e é acompanhada por um busto de grandes dimensões do compositor.

Seurasaari (museu ao ar livre)

A ilha de Seurasaari, unida por uma ponte pedonal a Helsinquia, está localizada a poucos kms do centro da cidade. É um local muito tranquilo, repleto de uma verdejante natureza e preenchido pelos edifícios tradicionais finlandeses que fazem parte do Museu ao ar livre. Estes edifícios, oriundos de várias partes da Finlândia e construídos nos últimos 4 séculos, foram transportados para esta ilha de forma a poder mostrar aos seus visitantes a cultura e tradição finlandesa. Não é necessário pagar bilhete para visitar a ilha, apenas caso queiras visitar o interior dos edifícios que se encontram com a sua mobília original da altura em que foram construídos.

Horário: 15/05 a 31/05 e 01/09 a 15/09 – 09h às 15h (2ª a 6ª); 11h às 17h (sáb e dom) e 01/06 a 31/08 – 11h às 17h (diariamente) | Bilhete: €9

Design District

O design sempre teve uma grande importância na sociedade finlandesa, à semelhança dos restantes países nórdicos (basta falarmos no IKEA…), tendo Helsínquia em 2012 sido Capital Mundial do Design. O Design District é uma zona da cidade que se encontra repleta de lojas de design, antiguidades, museus, galerias de arte e vários restaurantes que representam alguns dos melhores exemplos do que se faz nesta área no país. Recomenda-se também uma visita ao Museu do Design, aqui localizado.

Regatta Cafe

Helsinquia

Encontrei o Regatta Cafe, junto às águas do mar Báltico, quando me dirigia para o Monumento Sibellius. Da primeira vez não cheguei a parar para visitá-lo, mas achei-o tão encantador que não resisti a voltar para provar o seu café e um Korvapuusti (bolo de canela tradicional), sentada numa pequena mesa, encaixada na sua cerca de madeira vermelha, junto ao mar.

Horário: aberto todo o ano, das 08h às 22h30 | MoradaMerikannontie 8, Töölö Helsínquia

Cemitério de Hietnaniemi

Helsinquia

Os cemitérios não costumam fazer parte das atrações turísticas nas minhas listas mas este, tendo em conta a sua localização e beleza, teve de entrar no guia. Descobri-o sem querer a meio de uma caminhada em direção a Seurasaari (já referido acima). Entrei num parque e acabei por me ver rodeada por campas. Ao início deu-me alguns arrepios, mas passado algum tempo acabei por relaxar e aproveitar a paz que ali se sentia, especialmente na zona em que as águas do mar Báltico servem de pano de fundo. Para além da zona destinada a civis, existe também uma vasta área onde se encontram as campas de soldados falecidos em combate durante as várias guerras que envolveram a Finlândia.

Morada: Hietaniemenkatu 20, 00100 Helsínquia

Parque Esplanade
Helsinquia

foto de Finland Tours

Localizado no centro de Helsínquia, o Parque Esplanade é um dos sitios mais procurados na cidade por locais para momentos de descontração. Durante o Verão é palco frequente de vários eventos de música e cultura, como por exemplo os concertos Jazz-Espa que têm lugar durante o mês de Julho.

Capela Kamppi (Capela do Silêncio)

A Capela Kamppi (ou Capela do Silêncio), está localizada no centro de Helsínquia e foi construída com o objetivo de oferecer um refúgio de calma e tranquilidade a quem procura fugir da agitação da cidade. Apesar de ter sido concluída apenas em 2012, inserida no programa associado à Capital Mundial do Design, foi distinguida com o prémio Internacional de Arquitetura em 2010, 2 anos antes da sua conclusão.

Horário: 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h; sáb e dom, das 10h às 18h

Nascida e criada em Lisboa, Portugal, mas apaixonada pelo mundo. Adoro partilhar as minhas histórias de viagem, fotografias e videos e aconselhar e inspirar quem partilha a mesma paixão pelas viagens!