O Peru foi um dos países que mais me surpreendeu até hoje e onde vivi algumas das minhas maiores aventuras em viagem. Terra das mil e uma paisagens, aqui encontrei de tudo um pouco: praia, deserto, montanha, selva, neve… Fiz surf, andei de buggy nas dunas do deserto, estive lado a lado com leões marinhos e pinguins no seu habitat natural, vi ruinas milenares, vestigios de alguns dos maiores mistérios mundiais, fiquei alojada na casa de uma familia local no meio do lago navegável mais alto do mundo e descobri Lima, a sua capital, guiada por locais. É, sem dúvida, um daqueles destinos que me ficará na memória para sempre. Abaixo encontras um Guia de Viagem sobre o Peru repleto de dicas úteis para te ajudar a teres uma experiência tão boa ou ainda melhor do que a minha.

Para dicas sobre as 10 coisas a não perder no Peru lê o artigo: Top 10: O que fazer e visitar no Peru


Localização

O Peru está localizado na América do Sul e encontra-se rodeado a Norte pelo Equador e pela Colombia, a Sul pelo Chile, a Leste pelo Brasil e Bolívia e banhado a Oeste pelo Oceano Pacifico. A sua capital é Lima, localizada na costa central do país.


Lingua no Peru

Embora a lingua oficial no Peru seja o Espanhol / Castelhano (falado por cerca de 84% da população), ainda existem alguns locais onde se falam outras linguas nativas como o Quechua ou o Aimara. O Quechua, a antiga lingua oficial do Peru durante o periodo da civilização Inca, é a segunda mais falada no Peru (por cerca de 13% da população), estando presente essencialmente nas zonas mais altas do Centro e Sul do país. O Aimara é uma lingua falada quase em exclusivo hoje em dia pelas populações do Sul profundo, junto à fronteira com a Bolivia e no Lago Titicaca.

O inglês é falado apenas quase exclusivamente nas zonas mais turisticas do país, pelo que te aconselho a praticares um pouco o espanhol antes de partires, para poderes aproveitar ao máximo tudo o que o Peru tem para te oferecer. Pessoalmente achei o sotaque “peruano” bastante mais simples de entender do que o de Espanha mesmo. Não tive grande dificuldade em perceber ou fazer-me perceber quando por lá andei, apesar de o meu espanhol não ser fabuloso!


Clima no Peru

Decidir o que levar na mala para o Peru não foi tarefa fácil já que em poucos dias, ou até no mesmo dia, conseguimos passar por várias estações do ano. O clima no Peru varia tanto quanto a quantidade de paisagens diferentes que por lá se encontram. Tão rapidamente estás no meio de neve nos picos das montanhas nos Andes, como de repente te encontras sob um calor abrasador no meio das dunas do deserto no sul. No entanto, de uma forma geral, poderemos dizer que a melhor altura para visitar o Peru será, na maior parte do país, de Abril a Outubro. Abaixo encontras uma descrição do clima de acordo com as várias regiões.

Zonas Montanhosas:

As zonas montanhosas, junto aos Andes, estão dividas por 3 áreas: a área Norte, a uma altitude mais baixa e com registo de maior humidade, a área Central a uma altitude mais elevada e a área Sul, caracterizada por uma área mais vasta e também conhecida como o Altiplano. Aqui existem 2 estações: o Verão, de Abril a Outubro, caracterizado por dias solarengos, cujas temperaturas poderão ir até aos 24º, pouca chuva e noites frias que podem ir até aos -3º, e o Inverno, de Novembro a Março, marcado por um forte periodo de chuvas.

Zona Litoral:

Na Costa Central e do Sul, de Novembro a Março, durante o Verão, as temperaturas podem chegar até aos 30º e os niveis de humidade são bastante baixos, contrastando com o clima mais húmido e nublado e as temperaturas mais baixas que se verificam durante o Inverno, de Abril a Outubro. Na Costa Norte o clima já é diferente, apresentando-se quente durante praticamente todo o ano e com registos de chuva apenas durante o periodo de Novembro / Dezembro.

Selva:

Apesar de manter um considerável nivel de humidade ao longo de todo o ano, o clima na zona de selva do Peru é também marcado por 2 estações distintas: o Verão, de Abril a Outubro, com um tempo mais seco e o Inverno, de Novembro a Março, caracterizado por largos períodos de chuva.


Dinheiro no Peru

A moeda oficial do Peru é o “Sol” (PEN) que se divide em “céntimos”. É usada para as transações do dia a dia como por exemplo refeições em restaurantes/cafés, compras no supermercado, transportes e afins. O dólar é também outra moeda largamente usada no país, sendo possível obtê-la diretamente nos multibancos espalhados pelo país, sendo no entanto mais frequentemente usado para pagamento de hotéis ou tours por exemplo. (no aeroporto de Lima encontrei também cafés onde os preços eram apresentados em dólares). Consulta as taxas de câmbio aqui.

Encontras caixas multibanco espalhadas por todo o país. Todas cobram uma comissão por levantamento (para além da comissão normalmente cobrada pelo teu banco em casa), exceto o Banco BCP, pelo que te aconselho a procurares sempre levantar dinheito nestes multibancos em particular.

Podes trocar dinheiro diretamente no aeroporto à chegada, em hotéis, bancos, casas de câmbio oficiais ou na rua. Destes todos eu preferi sempre trocar dinheiro diretamente nos bancos apenas por uma questão de segurança, porque nem sempre as taxas de câmbio são as melhores aqui. Cheguei a trocar dinheiro na rua com um Cambista (em Nazca). Dizem que se conseguem boas taxas com os Cambistas mas é necessário chegares lá com uma ideia da taxa de câmbio em vigor e que negociares até que chegues ao valor justo. Não te aconselho a trocares dinheiro no aeroporto, já que as taxas de câmbio costumam ser muito más. Se tiveres mesmo de o fazer troca o minimo possivel apenas.

Muita atenção às notas falsas que circulam no país, especialmente as de maior valor como as de 50 ou 100 soles. Os turistas têm uma grande probabilidade de serem enganados (eu fui!). Verifica sempre à contra-luz se a nota tem a marca-de-água oficial. Verifica também as moedas já que é bastante fácil seres enganada (as moedas de 2 e de 5 soles são muito parecidas por exemplo). E certifica-te que as notas que te dão estão em boas condições, sem rasgões, já que poderás correr o risco de mais ninguém aceitar as tuas notas caso estejam danificadas.

Preços médios:

  • 1 refeição num restaurante local: 8 a 15 PEN
  • 1 refeição num restaurante turístico: 20 a 60 PEN
  • Pequena deslocação de Táxi (dentro da cidade): 5 a 20 PEN
  • Deslocação de Autocarro (dentro do país): 26 a 200 PEN
  • Garrafa de Água pequena: 2 a 5 PEN
  • Tarifa num alojamento low-budget: 25 a 60 PEN
  • Tarifa num alojamento nível médio: 100 a 300 PEN


Visto para o Peru

Desde Março de 2016 os portugueses não necessitam de visto para entrar no Peru, para estadias até 90 dias. O mesmo se aplica a cidadãos brasileiros. Precisas apenas de um passaporte com uma validade superior a 6 meses.


Transportes no Peru

Táxi

Se há coisa que não falta no Peru são táxis, de todas as formas e feitios. No entanto nenhum tem taxímetro o que te vai obrigar a negociar o valor de cada vez que entras num para te deslocares. Pergunta sempre no teu hotel, por exemplo, qual o valor normal para a deslocação que vais fazer, assim sempre ficas com uma ideia do valor justo e corres menos riscos de seres enganada, algo que acontece bastante frequentemente com turistas. Tenta sempre entrar em táxis licenciados, já que existem alguns táxis no Peru que operam sem licença e que são responsáveis por casos de assaltos a turistas. Os táxis licenciados têm normalmente algum tipo de documentação na janela ou junto ao tablier. Ah e prepara-te desde já para apanhares alguns sustos já que o trânsito no Peru é um dos mais caóticos que já vi. Não sei como é que não estão constantemente a ter acidentes!

À chegada ao Peru, ainda antes de saires do aeroporto, encontras vários balcões de várias empresas de táxis. Recomendo que escolhas a Taxi Green. A viagem até ao centro de Lima (por exemplo, Barranco ou Miraflores), custar-te-á 60 soles. A viagem é feita num carro muito confortável, com condutores muito profissionais que te oferecem uma viagem segura até ao destino.

Em alternativa podes sempre chamar um Uber. Certifica-te apenas que quando chamas o Uber, chamas um carro privado, caso contrário é provável que te apareça um táxi, como me aconteceu a mim.

Autocarro

Existem várias companhias de autocarro dentro do Peru que te permitem fazer viagens de forma ainda mais confortável do que em muitas primeiras classes de avião. E a Cruz del Sur é uma das melhores que por lá existem. As poltronas (sim, poltronas, não bancos) são extremamente confortáveis e permitem uma inclinação até 140º. É-te oferecida uma manta e uma almofada para uma viagem ainda mais confortável assim como um snack. Cada passageiro tem ainda acesso a um pequeno ecrã com uma seleção incrível de filmes, programas de tv, música, etc.

Outra companhia de autocarros que usei no Peru foi a Peru Hop. É uma alternativa segura e prática principalmente para quem tem pouco tempo de viagem e/ou viaja sozinha. Podes comprar passes para vários circuitos diferentes, dependendo do que pretendes visitar no Peru. A Peru Hop oferece-te ainda a possibilidade de comprares tours diretamente com o guia dentro do autocarro ou dá-te descontos interessantes na compra através de alguns dos seus parceiros. Para além disso ainda inclui alguns tour gratuitos e fazem pick-up e drop-off diretamente no teu hotel. Os únicos “senão”: os assentos não são tão confortáveis como os da Cruz del Sur; por vezes os horários poderão não te ser convenientes; a viagem poderá ser um pouco barulhenta devido ao tipo de passageiros que transportam (jovens backpackers).

Abaixo encontras uma lista de algumas das principais companhias de autocarro no Peru:

Comboio

Uma das formas de chegares a Machu Picchu de Cusco (ou de uma das estações férreas a meio caminho) é de comboio. As duas principais companhias férreas que fazem este percurso são a Peru Rail e a Inca Rail. Se partires de Cusco é importante saberes que na época alta (de Março a Dezembro) o comboio não sai de Cusco mas sim de Poroy, que fica a 13kms de distância. Terás de te deslocar até Poroy de táxi ou autocarro. Na época baixa (Janeiro a Abril) o comboio sai de Pachar. A Peru Rail oferece um serviço bi-modal que inclui autocarro até Pachar ou Poroy e comboio até Machu Picchu. O preço dos bilhetes desta rota (Cusco-Machu Picchu) através do Peru Rail varia de acordo com o tipo de comboio/carruagem escolhida: a mais cara é a The Hiram Bingham que ronda os $350 por pessoa (só ida), seguida pelo The Vistadome que ronda os $86 e o The Expedition com um valor aproximado de $75. Para mais info consulta o site da Peru Rail ou da Inca Rail.

Avião

Outra opção para te deslocares internamente no Peru é de avião. A LATAM, a StarPeru e a Avianca são 3 operadoras domésticas a operar no Peru. A LATAM voa para 13 destinos diferentes no Peru: Arequipa, Cajamarca, Chiclayo, Cusco, Iquitos, Juliaca, Piura, Pucallpa, Puerto Maldonado, Tacna, Tarapoto, Trujillo e Tumbes; a StarPeru voa para 7 destinos diferentes: Ayacucho, Cusco, Huanuco, Iquitos, Pucallpa, Puerto Maldonado e Tarapoto; a Avianca voa para 8 destinos diferentes: Arequipa, Chiclayo, Cusco, Juliaca, Piura, Puerto Maldonado, Tarapoto e Trujillo.

Os preços dos bilhetes para os voos da LATAM costumam ser mais elevados do que os das outras 2 companhias, mas oferece-te mais segurança e apresenta um maior registo de voos a horas do que as outras duas. Eu voei com a Star Peru e apesar de ter pago bastante menos do que com a LATAM, o meu voo de Cusco para Lima teve um atraso de 1 hora.


Cuidados de Saúde no Peru

Não existem vacinas obrigatórias para quem pretende visitar o Peru, existem no entanto vacinas recomendadas como a da Hepatite A e Febre Tifóide. Estas recomendações obviamente não dispensam a consulta de conselho profissional através de uma Consulta do Viajante.

Algumas recomendações importantes:

  • Usar bastante repelente nas zonas de selva como Iquito ou Puerto Maldonado
  • Beber sempre água engarrafada e evitar sumos que tenham água
  • Retirar a pele da fruta antes de comê-la, especialmente se comprada na rua ou comê-la cozinhada.
  • Se a tua refeição consistir em peixe, certifica-te que se encontra bem cozinhado antes de o comeres.

Recomendo que faças um seguro de viagem antes de partires para o Peru. Desde as más condições das estradas, à condução alucinada dos condutores de autocarro e ao trânsito caótico e a probabliidade que terás em contrair algum problema a nivel gastro-intestinal (aconteceu-me no meu 2º dia no Peru e acabou por me levar ao hospital): existe uma maior probabilidade de poderes ter algum azar durante a viagem. Eu costumo recomendar o que uso normalmente, o seguro da World Nomads, um dos mais completos do mercado. Para mais info lê este artigo.


O que comer no Peru

Não há como ir ao Peru e não comer o famoso Ceviche, feito de peixe cru marinado, muita lima, malaguetas, coentros, batata doce e cebola. Causa é uma mistura de puré de batata com lima e chili que pode ser comida recheada com carne ou salada de atum por exemplo. A Quinoa é algo que encontrarás também por todo o lado neste país. Faz questão de provares as maravilhosas sopas de quinoa. Para sobremesa experimenta uns Picarones, uma espécie de farturas em forma de donut, feitas de batata doce, anis e canela, cobertas no final por xarope de açúcar de cana.


O que visitar no Peru

Lima

A capital do Peru, Lima, é um poço de surpresas, só a consegui conhecer melhor quando lá voltei no final da viagem acompanhada por 2 locais. Para além do centro histórico e da sua Plaza de Armas, aventura-te pelo Bairro de Miraflores e especialmente pelo boémio bairro de Barranco. Não percas ainda a oportunidade de visitares o Mercado nr 1 de Surquillo e te deliciares com um maravilhoso Ceviche ao almoço. Da segunda vez que fiquei em Lima fiquei em casa de locais, mas da primeira fiquei no Chaski Lodge, na zona de Miraflores (a zona mais turistica), que recomendo!

lima | peru

Paracas

A beleza de Paracas reside na sua envolvência natural. Localizada junto à costa, é normal veres-te a partilhar a praia com um enorme pelicano e outras aves que não vês regularmente. Daqui saem os barcos que te levam a conhecer as fantásticas Islas Ballestas, habitat natural de golfinhos, leões marinhos, um enome número de aves diferentes e pinguins, para além de te permitirem ver o “Candelabro”, um desenho feito na areia há milhares de anos atrás, cuja origem ainda permanece um mistério hoje em dia. Aproveita o tempo em Paracas para te aventurares também num tour pelas Reserva Natural onde, entre outros, locais poderás conhecer a Playa Roja com as suas areias vermelhas. Em Paracas fiquei num quarto privado no Paracas Backpackers House, onde fui muito bem tratada por todo o staff e em particular pelo dono do Hostel, um senhor verdadeiramente adorável chamado Alberto.

Peru | Paracas

Huacachina

O oásis de Huacachina é o sitio perfeito para quem gosta de um bocadinho de adrenalina na sua vida. Vista das dunas do deserto que a rodeia, esta pequena cidade parece saída de um conto das 1001 noites. Uma das grandes atrações de Huacachina é o tour de buggy pelas dunas com sandboarding à mistura. Confesso que passei o sandboarding, mas adorei andar de buggy nas dunas e ver-me completamente rodeada por aquela imensidão de areia. Aproveito para te recomendar o hotel Desert Nights Ecocamp, composto por várias tendas, localizado junto à entrada para o deserto. Adorei!

Nazca

Nazca é procurada essencialmente pelos curiosos e interessados nas misteriosas Linhas de Nazca, uns desenhos de traços muito retos, desenhados no chão árido da área que rodeia a cidade, de origem ainda indeterminada (apesar das muitas teorias). Para ver as linhas é necessário fazê-lo do ar, com umas das várias companhias que se encontram no aeroporto. Eu consegui um preço mais interessante por ter reservado no mesmo dia. Um conselho: se tens tendência para enjoar em movimento toma um comprimido para o enjoo antes de embarcares. O avião faz alguns “malabarismos” no ar de forma a poderes ver as linhas que poderão fazer com que não aproveites ao máximo a viagem. Outro local que vale a pena visitar é o cemitério de múmias que se encontra a cerca de 30km de Nazca chamado Cemitério de Chauchilla. Em Nazca fiquei alojada no Nazca Travel One Hostel, que recomendo!

chauchilla | peru

Arequipa

Arequipa é uma das cidades mais bonitas do Peru. Repleta de imponentes e antigos edificios de arquitetura colonial, para mim foi um prazer percorrer as suas ruas de camara fotográfica em riste. Não percas a oportunidade de visitar o Mosteiro de Santa Catalina, um local lindo e extremamente bem preservado que parece uma autêntica cidade espanhola por dentro. De Arequipa partem também alguns tours como por exemplo o tour ou trekking pelo Canhão de Colca, um dos Canhões mais profundos do mundo com 3,270mt de profundidade. Os tours podem ser comprados na altura numa das muitas agências de viagens que poderás encontrar junto à Plaza de Armas de Arequipa, mas faz questão de esclarecer bem o que está incluído no tour, as agencias podem ser um pouco vagas na explicação dos pormenores dos tours. Em Arequipa fiquei alojada no Los Andes Bed & Breakfast, extremamente central e com quartos privados bastante confortáveis, que recomendo!

Lago Titicaca

O Lago Titicaca, localizado nos Andes, é o mais alto lago navegável do mundo, a uma altitude de 3,812mt. A sua área é partilhada em 60% pelo Peru e em 40% pela Bolivia. Para lá chegares terás de te dirigir primeiro a Puno de onde sairás depois de barco num tour pelo Lago que te levará a conhecer as Islas de los Uros (ilhas flutuantes), a Ilha Amantani e no dia seguinte a Ilha Taquile. Não percas a oportunidade de ficares alojada na casa de uma familia local na Ilha Amantani. Eu comprei um tour que já tinha a estadia incluida, mas se preferires podes marcar diretamente com a familia com que eu fiquei e que adorei: a familia da Dona Aurelia Mamanicalcin. (Telefone: 0051 995814889 – Aurelia; 0051 985465483 – Yeny)

lago titikaka | Peru

Cusco

Cusco é, tal como Arequipa, uma das cidades mais bonitas do Peru. Também repleta de antigos edificios de arquitetura colonial espanhola, vive-se história e tradição em cada canto e rua da cidade. É também o sitio ideal para quem procura noites recheadas de diversão. É daqui que saem também os tours para a maior atração do Peru: Machu Picchu. De comboio, mini-van, autocarro ou carro, milhares de pessoas saem todos os anos de Cusco em direção a uma das 7 Grandes Maravilhas do Mundo que, por experiência própria, faz perfeito juz à sua denominação.

Cusco | Peru

Puerto Maldonado / Iquito

Peru é o país das mil e uma paisagens e, como tal, a Selva não poderia faltar. A Selva Amazónica está ao teu alcance através de Iquito no norte, junto à fronteira com a Colombia, ou Puerto Maldonado no sudeste Peruano junto à fronteira com a Bolivia. Destes 2 sitios saem diariamente vários tours que te permitem ter uma experiência inesquecível pela Selva Amazónica.

peru

Trujillo

A cidade de Trujillo está localizada na costa norte do Peru e é a 3ª cidade mais populosa do país. Apelidada de “cidade da cultura”, Trujillo foi o berço de inúmeros escritores e pensadores e mantém ainda hoje vivas muitas das suas tradições e cultura. A partir daqui partem os tours para visitar algumas importantes ruínas arqueológicas como as Huacas del Sol y de la Luna, Sipan, El Brujo e a cidade de Chan Chan. É para estes lados que se encontram também as melhores praias para surf do mundo, com ondas constantes e céu azul praticamente todo o ano sendo Chicama, Mancora, Huanchaco alguns bons exemplos.

trujillo | peru

Nascida e criada em Lisboa, Portugal, mas apaixonada pelo mundo. Adoro partilhar as minhas histórias de viagem, fotografias e videos e aconselhar e inspirar quem partilha a mesma paixão pelas viagens!