Em 2018 regressei ao Norte da Europa, desta vez a Copenhaga, a capital da Dinamarca. A cidade “mais feliz do mundo” estava na minha lista há um tempinho e assim que a oportunidade surgiu, pus-me a caminho. O que encontrei foi uma cidade muito bem organizada, descontraída, tranquila, sem grandes luxos ostentativos mas onde se respirava o famoso “hygge”, a arte dinamarquesa de saber apreciar os pequenos prazeres da vida de uma forma simples e relaxada. Foi uma das viagens em que me senti mais descontraída e em paz e um destino a que não me importaria de voltar novamente. 

Abaixo encontras algumas dicas úteis de viagem para te ajudar a aproveitares ao máximo Copenhaga. Para acederes mais facilmente à informação, clica em cada um dos links das secções para ires lá dar diretamente. Boa viagem!


Localização 

A Dinamarca é país composto por uma grande península e várias ilhas. A capital, Copenhaga, está localizada na ilha de Zelândia, estendendo-se ainda para a ilha de Amager.

⇑ Topo

Melhor altura para visitar Copenhaga 

A melhor altura para visitar Copenhaga será durante a Primavera e o Verão para aproveitar ao máximo as zonas ao ar livre da cidade. A Primavera é uma boa altura para aproveitar os preços mais baixos a nível de alojamento e voos, enquanto que o Verão mostra a cidade no seu máximo esplendor, sendo a altura em que se realizam muitos eventos culturais.

Copenhaga Dinamarca
⇑ Topo

Como chegar a Copenhaga

A TAP e a SAS oferecem voos diretos de Lisboa e Porto para Copenhaga. Encontrarás de qualquer forma possivelmente opções mais em conta se escolheres voos com escala. Podes procurar a melhor opção de voo aqui: voos para Copenhaga.

A partir do aeroporto, poderás chegar ao centro de Copenhaga das seguintes formas:

  • Comboio

Se o teu destino é a estação central de Copenhaga (KØbenhavn H), então o comboio é a tua melhor opção. Foi a que eu escolhi também. Confortável, rápido (cerca de 16 minutos até ao centro). Os comboios partem do Terminal 3 e passam a cada 10 minutos.  Os bilhetes podem ser comprados nas bilheteiras automáticas que se encontram no aeroporto, à entrada da estação. Do aeroporto para a estação central (2 zonas) o bilhete custa 36 kr. (€4,80 mais ou menos). Tem em atenção que as máquinas só aceitam pagamento em moedas ou cartões de débito/crédito. Existe sempre um funcionário junto das máquinas para te ajudar caso tenhas dificuldade em comprar o bilhete.

  • Metro

Se tens como destino em Copenhaga outra estação que não a estação central, então o metro será uma boa opção para ti. Está também localizado no Terminal 3 e passa a cada 4-6 minutos durante o dia e a cada 15-20 minutos à noite. Tal como o comboio, os bilhetes podem ser comprados nas máquinas automáticas junto à estação.

  • Autocarro

O autocarro é outra opção para chegares ao centro da cidade. Deverás apanhar o autocarro 5A ou 5C que passa a cada 10 minutos, no Terminal 3, e demora cerca de 30 a 35 minutos a chegar à estação central. O bilhete pode ser comprado diretamente com o condutor, mas tem em atenção que só são aceites moedas.

  • Táxi

Podes ainda apanhar um táxi a partir dos terminais 1 e 3 que te custará aproximadamente DKK 250 a 300 (cerca de €33 a €40) e leva cerca de 20 minutos a chegar ao centro da cidade (dependendo do trânsito claro).

⇑ Topo

Onde ficar em Copenhaga 

Há zonas mais centrais que outras, mas na verdade, sendo Copenhaga uma cidade que se percorre tão bem a pé (tal como Helsinquia), não há propriamente zonas que fiquem “fora de mão”. O alojamento é muito caro nesta cidade comparando com outras cidades europeias, mas claro, o preço variará sempre dependendo da zona e do tipo de alojamento que escolheres.

Quando lá estive fiquei perto da estação central, na zona de Hovedstaden, num hostel chamado Steel House Copenhagen, que recomendo a 100%. O Hostel tem um ótimo aspecto, piscina interior, ginásio, uma grande cozinha com vários balcões com fogões para os hóspedes poderem cozinhar, zona para trabalhar (perfeito para Nómadas Digitais), uma decoração moderna e um ambiente simpático.  Eu escolhi o dormitório feminino para 6 pessoas para tentar controlar o meu orçamento de viagem, mas o hostel também tem quartos privados caso prefiras. O dormitório estava sempre limpo, tinha uma decoração muito moderna e as camas ofereciam mais privacidade do que o normal em hostels.

Procurar Alojamento em Copenhaga

Abaixo fica uma lista de zonas de Copenhaga para que possas fazer a tua escolha:

  • Nyhavn

Esta é a zona onde encontras a paisagem de uma das imagens mais típicas de Copenhaga: os barcos no canal rodeado de casas coloridas. É daqui que partem os barcos para os famosos tours no canal. É uma zona turistica, muito conhecida pela grande quantidade e variedade de cafés e restaurantes que oferece.

  • Christianshav

Christianshav é uma zona residencial, tranquila, separada do resto da cidade por um canal mas acessível através das muitas pontes que o atravessam.

  • Vesterbro

Vesterbro é a zona por excelência dos artistas, galerias de arte, restaurantes étnicos e estilistas. Em tempos o “red light district” da cidade de Copenhaga, esta zona está repleta de bares e clubes noturnos. Foi considerado um dos bairros mais hipsters do mundo em 2014. É perfeita se procuras uma zona com mais animação e um ambiente mais dinâmico.

  • Indre By

Esta é a zona velha da cidade. Aqui estarás a poucos passos de alguns dos principais museus e atrações históricas de Copenhaga. É também onde se encontram grande parte das lojas, que se concentram nas ruas de Strøget e Købmagergade.

⇑ Topo

Transportes em Copenhaga 

Copenhaga é de facto uma cidade que se percorre bastante bem a pé, no entanto existe sempre a opção de te deslocares de zona para zona de transportes públicos. Com um só bilhete tens acesso ao comboio, metro e autocarros. Não existe local para validar o bilhete mas existe uma fiscalização regular feita por fiscais que percorrem as linhas de metro e comboio. Podes usar o site journeyplanner.dk para planeares as tuas viagens internas e saberes ao certo que transporte apanhar para te deslocares dentro da cidade.

  • Metro: Funciona 24 horas por dia. Passa com um intervalo de 2 a 6 minutos dependendo da hora do dia. Em julho de 2019 abrirão mais 17 novas estações. Site: intl.m.dk
  • Comboio: Os comboios assinalados com a letra S são os que circulam dentro da cidade. Passam com um intervalo de 4 a 20 minutos dependendo da linha e horário em questão. Funcionam entre as 05:00 e as 00:30. Site: dsb.dk
  • Autocarros: Os autocarros A são os que percorrem o interior de Copenhaga. Passam com um intervalo de 3 a 7 minutos na hora de ponta e de 10 minutos fora deste período.

Os bilhetes podem ser adquiridos nas máquinas automáticas localizadas em cada estação (só aceitam moedas ou cartões de crédito/débito), diretamente junto do condutor do autocarro (só aceita moedas), online (site dos comboios) ou através da app DOT Mobilbilletter (App Store | Google Play)

Em alternativa ao bilhete simples e se planeias deslocar-te bastante de transportes públicos durante a tua estadia, poderás adquirir os seguintes bilhetes especiais:

  • City Pass: O City Pass permite-te viajar em qualquer transporte público dentro das zonas 1 a 4, por um período de 24, 48, 72 e 120 horas. Site: dinoffentligetransport.dk/citypass
  • Copenhagen Card: Este cartão dá-te acesso gratuito a todos os transportes públicos e a um grande número de atrações turistiscas assim como descontos em vários restaurante, lojas e aluguer de carros. Está disponível para períodos de 24, 48, 72 e 120 horas. Site: copenhagencard.com

Nota:

  • As crianças com menos de 12 anos acompanhadas por adultos não precisam de pagar bilhete
  • As crianças entre os 12 e os 16 anos pagam bilhete de criança
  • Pode-se transportar bicicletas nos comboios (na primeira e ultima carruagem) e no metro (fee extra de 13 kr)

Onde comer em Copenhaga 

Comer fora em Copenhaga é caro. Muito caro. Os preços de uma simples refeição de street food começam por volta dos €12. Num restaurante “médio” os preços poderão rondar os €30 por pessoa. Mas a verdade é que existem restaurantes muito muito bons em Copenhaga, não estivesse um dos melhores restaurantes do mundo aqui localizado, o Noma.  Não fui ao Noma (tens de fazer uma reserva com um minimo de 3 meses de antecedência e vender um rim para pagar a conta) mas fui a outros que posso recomendar:

Gorilla

O restaurante Gorilla está localizado na zona do Meatpacking District. Com zero pretenciosismos, o restaurante divide-se entre uma zona de bar que também serve snacks e a zona do restaurante em si onde poderás ou fazer a tua seleção do menu à la carte ou escolher o menu de degustação composto por 10 a 15 pratos. Eu optei pelo menu de degustação de 10 pratos e gostei muito. Comida muito saborosa, surpreendente e com uma magnifica apresentação. Não é barato (para bolsos portugueses) mas nenhum restaurante em Copenhaga o é, de qualquer forma.

Morada: Flæsketorvet 63, 1711 København | Website

La Vecchia Signora

Se procuras cozinha italiana autêntica em Copenhaga (why not?) então o La Vecchia Signora será a tua escolha. Um restaurante com comida deliciosa (pelo menos as pizzas estão aprovadissimas) e um pátio charmoso na parte de trás. O staff é super simpático e acolhedor.

Morada: Grønnegade 12 – 14, 1107 København K | Website 

Neighbourhood

Uma pizzaria e um bar, localizado na zona de Vesterbro, assente num conceito orgânico. Não estejas à espera de encontrar a típica pizza italiana, aqui encontras versões muito próprias com combinações improváveis de ingredientes e sabores.

Morada: Istedgade 27, 1650 København V | Website

Barabba

Aparentemente não consegui resistir à cozinha italiana na Dinamarca! Este é outro restaurante assente na gastronomia do país em forma de bota e pertence ao mesmo grupo do restaurante Gorilla. Não é uma pizzaria por isso não esperes encontrar pizzas em forno de lenha lá, mas em compensação tens uma série de pratos de massa fantásticos. Serve refeições até tarde.

Morada: Store Kongensgade 34, 1264 København | Website 

Copenhaga Dinamarca

foto de Visit Denmark

Em alternativa aos restaurantes tradicionais poderás sempre optar pela street food que existe em vários espaços espalhados pela cidade. Abaixo encontras uma lista de alguns desses espaços:

⇑ Topo

O que ver e fazer em Copenhaga 

Abaixo encontras algumas sugestões de coisas para fazer e sitios para visitar em Copenhaga. Existe muito mais, claro, mas se juntares estas sugestões ao roteiro já aproveitas bem!

Fazer um tour de barco nos canais

Embarca num dos barcos que saem todos os dias de Nyhavn e que te levam a dar um passeio pelos canais que atravessam a cidade. Há várias companhias e vários tipos de embarcações a fazerem este tour, só tens de escolher o teu preferido! Antes de embarcares aproveita para beberes um copo ou um café numa das muitas esplanadas que rodeiam o canal na zona de Nyhavn.

Visitar a Christiania

Se procuras o lado mais alternativo de Copenhaga então Christiania terá de ser o teu destino. Esta comunidade de artistas, músicos e hippies, vive sob as suas próprias regras, não tivesse assumido o nome de “Freetown” (cidade livre). Aqui, a arte rodeia quem lá vive e quem visita. O cheiro a cannabis paira pelo ar. Apesar de ilegal, o seu consumo é encarado com bastante tolerância dentro dos limites da Christiania.

Passar um dia nos Tivoli Gardens

Este parque temático, que completou 175 anos em 2018, está localizado no coração de Copenhaga, mesmo em frente à estação central de comboios. Os Tivoli Gardens são o segundo parque temático mais antigo do mundo que continua a atrair visitantes de todas as idades. São frequentes também concertos durante o Verão. O bilhete custa 120 DKK para adultos e 50 DKK para crianças dos 3 aos 7.

Tirar a fotografia “obrigatória” à Pequena Sereia

Não podes deixar Copenhaga sem uma fotografia da popular estátua da Pequena Sereia. Não se percebe muito bem o porquê da atração tão grande desta estátua, mas a verdade é que se tornou num símbolo inquestionável de Copenhaga. Esta estátua com mais de 100 anos de idade teve como inspiração o conto do escritor Hans Christian-Andersen, tendo sido oferecida pelo cervejeiro Carl Jacobsen à cidade de Copenhaga.

Ver a troca da guarda real no Palácio Amalienborg

Copenhaga Dinamarca

foto de Visit Denmark

Todos os dias, de setembro a abril às 12h00, dá-se a troca da Guarda Real no Palácio de Amalienborg. A Guarda deixa o Castelo de Rosenborg às 11h30, chegando às 12h ao Palácio para a cerimónia em si. O número de guardas e o acompanhamento musical dependerá de quem estiver a residir no Palácio no momento.

Visitar a Torre Redonda

A Torre Redonda é um dos mais antigos Observatórios ainda em funcionamento na Europa. Data do século XVII, altura em que a Dinamarca tinha alcançado feitos notáveis no campo do estudo da astronomia. Do topo da torre encontras uma vista maagnifica sobre a cidade, mas para isso terás de subir o caminho em espiral por cerca de 209mt. O bilhete tem o valor de 25 DKK.

Visitar o Museu do Design

O design nórdico fascina-me e como tal não podia deixar de visitar o Museu do Design em Copenhaga. Aqui encontras para além da exposição permanente, que te leva numa viagem de séculos pela História do design dinamarquês , várias exposições temporárias. O bilhete tem o valor de 115 DKK. Se tiveres menos de 26 anos (ai tão novinha credo) ou fores estudante o bilhete é gratuito.

Comer um smørrebrød

O smørrebrød é uma popular e típica sandwiche aberta de Copenhaga. No West Market por exemplo, encontras uma banca com dezenas e dezenas de diferentes tipos de smørrebrød, todos absolutamente deliciosos claro!

Visitar Roskilde e o Museu Viking

Roskilde é uma cidade localizada a cerca de 30 minutos de comboio de Copenhaga. É a capital viking da Dinamarca e é aqui que podes visitar o Museu Viking e ficar a conhecer um pouco mais sobre este povo e ver os restos de alguns dos barcos que usavam para pescar e para percorrer os mares em busca de novas terras e tesouros. Podes ainda dar um passeio numa das réplicas dos barcos vikings que se encontram junto ao museu. Os preços dos bilhetes variam de acordo com a altura do ano entre os 90 e os 130 DKK. O centro histórico da cidade também vale muito a pena uma visita, é encantador! É ainda em Roskilde que se realiza todos os anos um dos maiores festivais de música da Europa, o festival de música Roskilde, no inicio do mês de julho.

Visitar a Fábrica da Carlsberg

Copenhaga Dinamarca

foto de Revitalization News

Tal como acontece com a Heineken em Amsterdão, em Copenhaga poderás visitar o Museu da Carlsberg, localizado na respetiva fábrica. Aqui descobres um pouco mais sobre a famosa marca de cerveja através de experiências interactivas e provas de cerveja. O Museu disponibiliza um shuttle gratuito diariamente que passa a cada hora das 11h às 16h perto da Estação Central de Copenhaga (Vesterbrogade 6). Os bilhetes têm o valor de 100 DKK e incluem uma bebida.

Passear no jardim Kongens Have

O que não falta em Copenhaga são jardins e parques magnificos, onde os dinamarqueses acorrem durante a primavera e o verão para passar algum tempo com amigos e familia, fazer piqueniques, beber um copo ou apenas apanharem sol estendidos na relva. Gostei especialmente do jardim Kongens Have pela sua apresentação cuidada, flores impecavelmente tratadas. Foi construído juntamente com o Castelo Rosenborg no inicio do século XVII.

Visitar o Kastellet (Citadela)

O Kastellet (ou Citadela), é um complexo militar localizado na área de Østerbro, mandado construir em 1626 pelo rei Christian IV com o fim de proteger Copenhaga. Hoje em dia os edificios (cuja maioria ainda se mantêm impecavelmente preservados) no seu interior ainda são usados como instalações e escritórios militares, e têm uma arquitetura encantadora.

⇑ Topo

Nascida e criada em Lisboa, Portugal, mas apaixonada pelo mundo. Adoro partilhar as minhas histórias de viagem, fotografias e videos e aconselhar e inspirar quem partilha a mesma paixão pelas viagens!